Pular para o conteúdo principal

Você tem dúvida em investir na sua cidadania italiana?

Os italianos se enquadram no Visa Waiver Program que os isentam de necessidade de vistos


Você ainda tem dúvida se investir na sua cidadania italiana vale a pena? Se a resposta for sim leia até o fim!

1.   Com a cidadania italiana você pode residir em qualquer lugar da União Europeia sem a necessidade de vistos.

2.    Você pode transmitir a nacionalidade italiana aos seus descendentes, dando a eles mais oportunidades.

3.  Mais oportunidades de empregos em empresas multinacionais no Brasil, trabalho em qualquer lugar da União Europeia e abrir sua própria empresa legalmente.

4.     Estudar na Europa pagando até 5 vezes menos que estrangeiros.

5.    Fácil locomoção entre os países da União Europeia. Uma vez que não se faz necessário nenhum visto para que cidadãos italianos transitem entre os outros países do bloco.

6.   Os italianos se enquadram no Visa Waiver Program que os isentam de necessidade de vistos. Basta apenas preencher os ESTA (ato declaratório) no site do consulado americano.

7.     Para os italianos entre 18 e 30 anos que querem morar legalmente na Austrália durante 1 ano, o Working Holiday Visa Austrália é o visto ideal! Esse visto temporário de trabalho permite ficar legalmente em território australiano por até 12 meses. O WHV tem algumas restrições, como por exemplo, permanecer no máximo seis meses em cada empregador.

8.    Viver legalmente nos Estados Unidos também é mais fácil para cidadãos europeus. O valor de investimento do visto E2, por exemplo, é bem menor.

9.  É possível se inscrever em concursos públicos na Itália (universitários, municipais, provinciais e regionais, concursos diplomáticos, concursos em academias militares e concursos de organizações internacionais.

10.  Cidadãos europeus tem fila especial em aeroportos do mundo todo. Em muitos você faz a imigração eletronicamente, colocando o passaporte no leitor de validação. É tudo muito rápido e tranquilo. Sem perguntas, sem estresse.

Está esperando o que para reconhecer sua cidadania?


Peça sua orientação através do WhatsApp +39 320 272 8605

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nossos Serviços

Certidões para cidadania italiana Análise e Orientação de Documentos  O Processo de Cidadania Italiana acontece em etapas:  Primeiro fazemos a solicitação de documentos no Brasil junto aos cartórios.  Após essa etapa é preciso solicitar a certidão do antenato na Itália.  Fazemos a verificação de documentos para ver se há necessidade de retificação das certidões no Brasil.  Com todas as certidões prontas enviamos tudo para a tradução juramentada e fazemos o apostilamento.  Depois de tudo pronto é só dar entrada no processo na Itália.                                                                                                                     O que fazemos: ·        Orientação e análise dos documentos;  ·        Pedido de certidões nos cartórios no Brasil; ·        Pedido de certidão do antenato na Itália; ·        Realização de certidão negativa de naturalização;  ·        Encaminhamento para tradutor juramentado; ·        Encaminhamento para

Cidadania Italiana via materna

Se você tem mulher na linhagem isso  não impede a transmissão da cidadania No dia 1 de janeiro de 1948 entrou em vigor a Constituição da República Italiana onde as mulheres passaram a ter os mesmos direitos que os homens, incluindo a impossibilidade de transmitirem a própria nacionalidade aos filhos. Com a nova constituição e legitimação da mulher perante a sociedade as coisas mudaram, no entanto, essa regra se aplica sem efeitos retroativos, isto é, apenas aos filhos de mulheres italiana nascidos a partir de 1 de janeiro de 1948 é que puderam receber a nacionalidade das mães. Se você tem mulher na linha de transmissão direta da cidadania italiana, independe se ela é sua trisavó, bisavó, avó ou mãe o que precisamos levar em conta é quando nasceu o filho dela. Se foi antes de 1948, o processo deve ser feito judicialmente, o que não impede a transmissão da cidadania. Se esse é o seu caso, não se preocupe, o entendimento da corte italiana é pacífico ao reconhecer o direito